Roteiros

LISBOA

Um dos destinos internacionais mais desejados pelos brasileiros, Lisboa oferece a facilidade do idioma e preços mais acessíveis se comparados ao de outras cidades do continente europeu. Mas não é só isso. O clima é agradável, as atrações são para todos os públicos, a gastronomia faz qualquer um se esquecer da dieta, as ruas são cheias de vida e arte. E como se não fosse o bastante, o destino tem ainda uma luz única. Bastará um fim de tarde em dia ensolarado para você se apaixonar por Lisboa.

 

Melhor época

A nossa sugestão é aproveitar os períodos entre a segunda quinzena de maio até o fim de junho e a partir da metade de setembro até o fim de outubro. Nestas épocas há dias quentes, mas não de calor extremo, e a cidade está com cara de destino de férias, mas não tão cheia quanto na alta temporada.

De toda forma, abordaremos a seguir o clima mês a mês e algumas características de cada época. Assim será possível você pesar os prós e contras e decidir quando ir a Lisboa.

A nossa sugestão é aproveitar os períodos entre a segunda quinzena de maio até o fim de junho e a partir da metade de setembro até o fim de outubro. Nestas épocas há dias quentes, mas não de calor extremo, e a cidade está com cara de destino de férias, mas não tão cheia quanto na alta temporada.

De toda forma, abordaremos a seguir o clima mês a mês e algumas características de cada época. Assim será possível você pesar os prós e contras e decidir quando ir a Lisboa.

Junho, julho, agosto e setembro

Estes são os meses mais quentes em Portugal, quando as máximas costumam ficar na casa dos 30ºC, com alguns picos de calor chegando a temperaturas próximas aos 40ºC, principalmente em julho e agosto – imagina a sensação térmica! É período de férias escolares e, sobretudo em agosto, a cidade fica cheia. E, com isso, as acomodações, mais caras. A maior vantagem de viajar no meio do ano é que quase não chove em Lisboa.

Dezembro, janeiro e fevereiro

Se o verão tem cara de verão, o inverno também tem suas cores e características bem próprias. Não chega a nevar como em outras capitais europeias, mas faz frio em Lisboa. Em dezembro, janeiro e fevereiro, as mínimas caem para os 8ºC e as máximas ficam por volta dos 15ºC. É a época dos ventos mais fortes e das chuvas, que provavelmente não chegarão a comprometer a viagem, uma vez que são comuns os dias de frio, sol e céu azul em Lisboa.

Março, abril e maio

De março a maio Lisboa vai ficando mais colorida, com ruas mais movimentadas e o clima, descontraído. É primavera, e os termômetros começam a marcar máximas próximas aos 20ºC. Mas não descarte a possibilidade de enfrentar dias mais frescos e outros de calor tremendo. Em abril (fotos abaixo), as chuvas são moderadas. Tem até um ditado para isso: “Abril, águas mil!”.

Outubro e novembro

Época de transição, no outono as temperaturas vão aos poucos caindo, ficando na média dos 18ºC. Em outubro o sol ainda predomina. Já novembro costuma ser um pouco mais cinzento, embora não seja raro um veranico dar as caras, garantindo uma última lufada de calor antes de o inverno chegar. Mas, no geral, novembro é o mês mais chuvoso.

Assim como na primavera, o outono é uma das épocas ideais para desfrutar a capital portuguesa a preços mais acessíveis se comparados com os praticados na alta temporada.

O que fazer em Lisboa

Lisboa é uma das cidades que mais encanta os brasileiros que visitam a Europa. E não é difícil entender o porquê: na capital portuguesa, as atrações misturam história com paisagens incríveis, as ruas são coloridas e cheias de vida, os miradouros oferecem descanso com vistas de tirar o fôlego, o transporte público funciona com qualidade e conecta os principais pontos turísticos, sem falar dos deliciosos pratos à base de frutos do mar, queijos, embutidos e os famosos vinhos portugueses.

Em uma única visita, é sempre difícil conhecer tudo o que uma cidade tem a oferecer. Mas com conhecimento das atrações oferecidas e planejamento, é possível montar um roteiro que contemple os locais que mais despertam o seu interesse. Com três dias em Lisboa, já dá para ter uma ideia da cidade e visitar alguns de seus pontos mais importantes, mas nós sugerimos uma estadia de pelo menos quatro dias, suficiente para conhecer as principais regiões da capital portuguesa. Com mais tempo, dá ainda para fazer bate-voltas para destinos turísticos não tão distantes, como Cascais e Cabo da Roca, Sintra, ÓbidosFátimaÉvora, entre outros.

Um roteiro pelas principais atrações de Lisboa deve incluir o Castelo de São JorgePraça do Comércio, Praça do Rossio, Praça da Figueira, Rua Augusta e o Elevador de Santa Justa, que ficam na Alfama, Baixa e Bairro Alto, três bairros muito próximos, entre os quais os deslocamentos podem ser feitos a pé. Dos pontos turísticos clássicos, ainda fazem parte a Torre de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos e o Padrão dos Descobrimentos – todos em Belém, região a cerca de 20 minutos do centro lisboeta, também famosa pelos deliciosos pastéis.

Para saber mais da história e compreender os efeitos do terremoto de 1755 em Lisboa, vale uma visita ao Lisboa Story Centre e ao Museu Arqueológico do Carmo, que funciona dentro das ruínas do antigo Convento do Carmo, cujo interior foi destruído com os tremores. O Museu Nacional do Azulejo e o Museu do Fado falam sobre o desenvolvimento de Lisboa e Portugal por meio da arte. Para exposições mais contemporâneas, visite o MAAT e a Fundação Calouste Gulbenkian.

A Lisboa mais moderna fica na região conhecida como Parque das Nações, à beira do Tejo, a poucas estações de metrô do aeroporto. Por lá está o visitadíssimo Oceanário, além de atrações interessantes como o Pavilhão do Conhecimento, o Teleférico e o Shopping Vasco da Gama. Confira nosso post sobre as atrações de cada bairro de Lisboa.

Para o fim do dia, não há programação melhor do que curtir a luz de Lisboa ao pôr do sol. Aproveite os vários mirantes que a cidade oferece, como o do Castelo de São JorgePortas do SolMiradouro de Santa LuziaMiradouro da GraçaMiradouro de Nossa Senhora do MonteMiradouro de São Pedro de Alcântara e o Miradouro de Santa Catarina. Ou vá para as margens do Tejo, na região entre a Praça do Comércio e o Mercado da Ribeira, onde está o agradável Quiosque Ribeira das Naus.

Atendimento das 09:00 as 18:00